O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

26 abril 2006

Compra patrão, bom preço!

Quando se entra num dumba, quatro fenómenos chamam imediatamente a atenção: o ruído plural, o movimento desusado, o pregão dos vendedores "patrão compra aqui, faz bassela![1]" ou "compra patrão, bom preço!" ou "compra mano[2], preço de promoção!" e a subversão completa dos hábitos que temos de gestão espacial:

"Um ciclista vem da direcção dos Bombeiros, nem sequer sabe que está dentro dum mercado, vem a toda a velocidade, uma senhora que leva um cesto de alface e tem um bebé no colo anda sem dar conta de que um ciclista vem a todo o vapor, ela grita "Compra al-fa-ce!!!!!!", o ciclista chega e quase que apanha o pé da senhora, a bacia caiu e a senhora segurou o seu bebé e o ciclista caiu e apressado levantou-se, pegou na bicicleta e queria fugir, nem desculpas à senhora nem nada, mas à frente vinha um polícia que pegou na bicicleta e deu porrada na cara do ciclista e todo o mercado gritou "He! He! He!, Toma, dá-lhe mais!", o ciclista recebeu mais três porradas e foi levado para a esquadra."[3]

[1] Significa desconto em língua Chironga, na cidade de Maputo.
[2] Mano (diminutivo de irmão) e primo são dois termos muito frequentes nos dumbas, ao lado de pai/mãe, papá/mamã, tio/tia e patrão. O termo patrão não é só utilizado para os estrangeiros: um assistente meu, o Victor Matsinhe, por exemplo, foi rotulado de patrão quando quis conversar com os condutores de tchovas.
[3] Fátima Coleti. Mantive o estilo de escrita da minha colega.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home